O que mais motiva Gisele Bertucci é melhorar sua capacidade e aumentar seus limites diariamente.
Tu a praticar Triathlon aos 12 anos incentivada pela escola onde fazia natação. Foi após uma pré temporada de treinos realizada em Teresópolis, Rio de Janeiro, que percebeu que poderia vencer uma competição. “Foi um período em que treinei super bem, estava feliz e focada”.
Sua primeira competição aconteceu em sua cidade natal, São José do Rio Preto, em 1993. “Eu era muito pequena e meus pais não me deixaram ir, mas fui escondida. Amei a prova. Ganhei uma bike de prêmio e tive que abrir o jogo em casa”.
Tantos anos no esporte a fizeram perder as contas de quantas provas já participou. “Competi vários Mundialitos de Fast Triathlon, Campeonatos Mundiais, Seletivas para Jogos Olímpicos, Campeonatos PanAmericanos, SulAmericanos, entre outras.”
Sua rotina de treinos é pesada. Faz em média 15 sessões por semana, dependendo da periodização e da prova que irá competir. “Basicamente nado todos os dias, pedalo 4 vezes na semana, corro mais 4 vezes e ainda faço exercícios de fortalecimento. Meu treino favorito é o de bike”.
Não possui um ritual pré prova definido, mas tenta mentalizar passo a passo como conquistar seu objetivo e manter o pensamento sempre positivo.
Algumas vitórias importantes, como a do Internacional de Santos em 2004, do Troféu Brasil em 2003, do Campeonato Brasileiro de Longa Distância em 2004 e a “quase” classificação para os Jogos Olímpicos de Athenas em 2004 são as lembranças mais marcantes para ela. Mas, a que assinalou sua carreira foi quando chegou com o seu sobrinho de 3 meses no colo numa vitória em Santos no Troféu Brasil.
Seus maiores desafios ainda estão presentes em sua vida. “Enfrento eles até hoje, dia a dia, que é me manter treinando com mais de 35 anos em alto nível e dividir o tempo entre trabalho e treinos.”
Para ela, o que mais a atrai no esporte são as amizades que conquista e as trocas de informação que realiza.
Seus próximos anos serão focados em continuar treinando e trabalhando com Triathlon. E para os atletas novatos, a Gisele tem um conselho: “Encontre um grupo legal, com bons técnicos e divirta-se treinando antes de almejar resultados”.

Comentários